sexta-feira, 21 de junho de 2013 | |

Transporte em questão: só subsídio não basta

Li num jornal da cidade que a Prefeitura de Limeira pretende subsidiar até um terço do valor da tarifa de ônibus. Nada contra a medida – ao contrário, acredito que o transporte coletivo deve mesmo ser subsidiado em detrimento aos bilhões de incentivos fiscais dados nos últimos anos ao setor automobilístico (ou seja, ao transporte individual).

O que me chamou a atenção, porém, foi uma das justificativas do projeto: “A minoração do valor da tarifa incentivará o uso do transporte público, o que implicará em IMEDIATO benefício ao trânsito da cidade" (grifo meu).

Garanto: isto não ocorrerá! Não apenas com a redução da tarifa, como se colocou.

Ora, o preço do serviço é importantíssimo, mas não basta para atrair o cidadão. Como diz um especialista no assunto – aliás, secretário municipal de Planejamento, Felipe Penedo de Barros -, o transporte de qualidade se sustenta em quatro pilares: preço, pontualidade, conforto e acessibilidade.

Não basta, portanto, baixar o preço da tarifa para atrair usuários. Diante de um serviço de qualidade ruim (usuários vivem reclamando dos ônibus; só em 2012, pelo menos três deles tiveram problemas no eixo que os deixaram paralisados no meio da rua), de acesso difícil (a situação dos abrigos de ônibus, quando existem, é calamitosa), sem pontualidade alguma e praticamente sem informação a respeito das linhas será difícil fazer as pessoas deixarem carros e motos em casa.

Entende-se as dificuldades do setor, principalmente orçamentárias, mas o caminho para um transporte decente está ainda distante e vai muito além da simples redução da tarifa.

Aliás, experiências têm mostrado que o brasileiro até aceita pagar mais quando vê retorno do serviço – veja o caso dos pedágios nas estradas paulistas.

Leia também:

- Tarifa zero, um delírio?

2 comentários:

Danilo Fernandes disse...

Quem em sã consciência, trocaria o conforto do seu carro, para utilizar um transporte público de péssima qualidade?
O pontos de ônibus são ruins e não tem informação nenhuma, se eu hoje for precisar pegar um ônibus, eu não sei nem como fazer, é ridículo.

Como eu mesmo já coloquei em meu blog:

Penso eu: O transporte público de Limeira é de péssima qualidade, veículos sucateados, vários pontos de ônibus sem abrigo, funcionários despreparados e desmotivados, e o pior de tudo, as DUAS empresas que oferecem o serviço, a Rápido Sudeste e a Limeirense SÃO DO MESMO PROPRIETÁRIO, gerando assim um monopólio do transporte na cidade.
Essas empresas estão há anos em Limeira, NENHUM prefeito "consegue" tirar e nem colocar outras empresas, até quando isso vai permanecer assim...?

Infelizmente só posso acreditar que isso seja um $ ACORDO $ entre prefeitura (prefeito) e empresas (o proprietário das duas viações, porque é completamente surreal acreditar que apenas com o valor baixo da passagem alguém deixaria de usar seu carro ou até mesmo, moto, bicicleta, para ir de Busão pau de arara aos seus compromissos.

Rodrigo Piscitelli disse...

E será que é tão difícil "eles" entenderem isto?

Aliás, o que eu nunca entendo é porque na campanha eleitoral tudo parece tão fácil e as soluções parecem estar prontas e depois tudo se torna tão difícil...